quinta-feira, novembro 27, 2008

Atentado em Bombay (Mumbai)





















Não tenho vínculos fortes com passado. O presente me encanta. O futuro é uma aventura . Faço projetos porque preciso reservar passagens com antecedência e ler sobre os lugares que desejo conhecer. No mais, aguardo as surpresas. Sobrevivi ao herpes zoster! Estou na Bela União e estou bem - de saúde e de ânimo.   Se bem que hoje amanheci “ preocupada com o mundo”!                                                                   



















Tudo porque li ontem sobre os atentados em Mumbai, cidade de que aprendi a gostar. No ano passado, estive lá durante uma semana, hospedada bem próximo do Café Leopold . Este ano voltei ao mesmo café, tão tradicional e sempre cheio de turistas. Leio que foi um dos alvos atingidos e que está em chamas. Entrei , duas vezes, no Hotel Taj Mahal, para olhar suas luxuosas lojas internas - o hotel onde eu estava hospedada certamente custava um décimo do preço cobrado pelo Taj. Impressionou-me a facilidade com que a gente circulava naquele ambiente tão bonito. Leio que foi o cenário de muitas mortes e que também está em chamas. 


Foto retirada do Yahoo

























Conheço todos os outros lugares atingidos. Recordo-os perfeitamente. Postarei aqui uma foto que fiz do Hotel e outra (panorâmica) da vista que eu tinha este ano, hospedada na casa dos pais da Krithika, numa zona nobre de Mumbai , de onde eu podia ver a proximidade entre arranha-céus e favelas, na capital financeira do País.O atentado, assumido por um grupo desconhecido, composto, segundo testemunhas, por jovens, entre 20 e 25 anos, parece estar vinculado às lutas, entre militantes islâmicos e extremistas hindus.

 




















Há lutas também entre paquistaneses e hindus , pelas terras da Caxemira, Estado que eu queria muito conhecer , mas tenho medo – e me basta o medo que passei na fronteira da Índia com o Paquistão.Pena tudo isso, tantas mortes, tantas perdas. A felicidade não é um estado individual. Ficar-se-ia melhor num mundo de harmonia e de bem estar-social.