segunda-feira, julho 14, 2008

Índia : sobre comidas e bebidas





















Tive preguiça de ver , aqui no blog, se já não escrevi sobre comidas indianas , quando eu estive aqui, no ano passado.
Desta vez, depois de ter um problema de estômago, logo que cheguei e que durou dois dias, estou ótima e comendo tudo aquilo de que gosto.
Meu prato preferido é “pulao”, um arroz graúdo, feito com “ghee” ( manteiga clarificada) , vegetais ( vagem cortada miudinha, cenoura picada, ervilha, pimentão...), às vezes com queijo de coalho , sempre com muitos temperos. Uma delícia. E as porções são grandes – nunca consigo comer tudo. Como também “biryani”, um arroz com frango, temperado com açafrão e cardamomo. Algumas vezes, como " Thali ": numa bandeija, vem arroz , pão e pequenas tigelas com iogurte, vegetais e molhos – sempre bem apimentado. Iogurte com mel é a minha sobrenesa preferida.























Se não fosse minha “eterna dieta”, comeria muito pão : " roti "( pão sem fermento), " paratha" ( pão frito) e " dosa" ( uma panqueca crocante). São deliciosos. Usa-se o pão também como auxiliar da colher, quando se come com talheres ( em restaurantes locais, só vem mesmo uma colher).
Grande parte da população é vegetariana, mas encontro pessoas que comem carne – galinha, cabra e ovelha. São os únicos produtos bem mais caros do que no Brasil. E para mim, completamente desnecessários





















Em Napoli, comi cerejas, peras, pêssegos e figos excelentes. Aqui, reencontrei frutas excelentes também. Eu sempre lembrava, por exemplo, das mangas de Roraima como as melhores experimentadas na minha vida. Foram superadas agora pelas mangas do Punjab. Sabor e textura fantásticos.





















Bebo muito café – como sempre – e me dou bem com o café indiano. Gosto também de chá com leite e de “lassi “ ( leite coalhado).Fora isso, é preciso beber muita água porque o calor é bem forte. Mesmo com o uso acentuado de pimenta – a pimenta da Bahia é fraquinha perto da que se usa aqui – gosto da comida indiana. Na verdade, gosto muito deste Pais.





















Tive uma experiência interessante de fazer uma refeição no restaurante comunitário do Golden Templo, em Amritsia. Ali são servidas , em média, 6 mil refeições – dia, para qualquer pessoa que chegue, inclusive estrangeiros. Serve-se pao, feijao, pure de lentilha e arroz com leite. A comida 'e feita por volunt'arios ( sikh) e nao se paga nada. A bandeija me fez lembrar o RU da UFSM, antes de que mudanças fossem feitas.