segunda-feira, julho 21, 2008

Pondicherry e Auroville




















Fundada por um francês, em 1674, a cidade conserva traços marcantes de quando foi capital dos territórios franceses na Índia ( a foto do templo e a de uma casa tipica eu as fiz na estrada que liga Mamallapuram a Pondicherry). Os nomes da maioria das ruas e de muitos restaurantes e casas comerciais são em francês. Existem também institutos de pesquisa , principalmente de línguas, arqueologia, história e sociologia, vinculados a universidades francesas.






















A Igreja é bela e imponente, famosa por uma pintura de Nossa Senhora da Assunção, que foi presente do Imperador francês Napoleão III. Os habitantes daqui não falam hindi, falam tamil. Diz-se que as pessoas mais velhas ainda falam francês. Como de resto toda a Índia, o inglês é falado por grande parte da população.A parte mais bonita fica junto à Baia de Bengala, antigo bairro francês. É uma avenida de três km, muito arborizada e com belas construções. Gostei mais, entretanto, da parte interna, onde vivia a população local no período de domínio da Companhia Francesa das Índias Orientais. É mais colorida, mais viva, mais Índia.






















Dois lugares são importantes visitar: Aurobindo Ashram e Auroville, os dois nomes estão relacionados ao poeta e filósofo bangali Sri Aurobindo Ghose. Ele lutou pela liberdade da Índia no início do século 20 e , fugindo dos ingleses, veio para o território francês de Pondicherry, onde estudou yoga e tornou-se profundamente espiritualizado. Aqui conheceu Mirra Alfassa, uma pintora e musicista de Paris, muito mística, que viera para cá com o marido durante a segunda guerra. Mirra tornou a principal discípula de Aurobindo – é o que dizem – e , quando o marido retornou à França, ela permaneceu em Pondicherry. Ficou conhecida como “ A MÃE “ e foi a idealizadora de Auroville. Em toda a cidade, v^eem fotografias dos dois, adorados como " santos" .
























Aurobindo Ashram é um retiro espiritual, onde está o Memorial a Sri Aurobindo e " A Mãe" . Esse memorial tem duas câmaras, sob um jasmineiro, uma sobre a outra, que estão sempre cobertas de flores perfumadas, distribuidas em belos arranjos. Muitas pessoas trabalham voluntariamente ali. Fiquei muito impressionada com a atitude de respeito e louvor dos discípulos e seguidores de Aurobindo. É proibido fotografar, mas fotografei um cartão postal que comprei . Queria mostrar as flores distribuídas sobre as câmaras.
























Auroville – Cidade da Aurora - fica a 8 km de Pondicherry. Foi projetada por um arquileto francês, em 1968, a partir das idéias d’ A MÃE , que desejava uma cidade onde pessoas de boa vontade pudessem viver em paz, apesar de serem de castas, religiões e nações diferentes. É uma cidade internacional; seus moradores têm passaporte da ONU – mas precisam hoje de uma determinada quantia em euros para poder estabelecer-se ali. Auroville tem um centro de meditação, numa área de 25 ha, com uma imensa câmara esférica, de mármore, com um cristal dentro, que reflete os raios de sol. Na sua inauguração estiveram presentes 140 países. Muito artesanato de excelente qualidade é produzido e vendido em Auroville. O lugar é realmente muito bonito , mas é ainda um projeto inacabado.