terça-feira, junho 10, 2008

Napoli II























Um belo final de semana. Lídia chegou sexta e partiu domingo, no final da tarde. De Napoli a Roma e vice-versa, vai-se em menos de duas horas. Encanta-me estar com Lídia. É inteligente, lúcida, sensível e divertida. Ajudou-me a organizar a casa e a entender expressões napolitanas. Traçamos a cidade.























Sábado, fizemos muitos programas típicos de turista : Galleria Umberto I, Piazza Município, Maschio Angioino ( castelo), Piazza del Gesù, Piazza Dante, Museo Archeologico, Capo Posillipo, Castel dell’Ovo, Piazza Vittoria e muitos outros lugares – todos lindos. Fomos ao Museo e Bosco di Capodimonte – belíssimo. Percorremos, detalhadamente, o “coração”do Centro Histórico. Fizemos uma longa caminhada pela Via Toledo, tão característica de Napoli. Jantamos numa pizzaria muito tradicional – uma delícia a pizza frita e a pizza margherita! Não conto calorias aqui. Encontro-me felizmente longe dessa neurótica influência da cultura americana . Como sem preocupação – e nem por isso engordo. A Itália realmente não tem uma população de gordo. A comida é sadia e de aprimorada qualidade.























No domingo, passeamos por Volmero e fomos à Villa Floridiana, distante três quadras “de casa”. A Villa, que Ferdinando IV mandou construir e deu a sua esposa , a Duquesa di Floridia, tem um parque imenso e bonito, de onde se pode ter uma vista panorâmica estupenda de Napoli. Comprada pelo Estado, em 1919, mantém a estrutura original tanto do Palácio quanto do Parque. No Palácio, está hoje o Museu Nacional da Cerâmica e da Porcelana, com peças da Europa e do Oriente e peças belíssimas da cerâmica de Capodimonte.
























Para descer da Colina de Vomero, que é a mais vizinha tanto do mar quanto do Centro Histórico, usamos o funicular, que eu amo de paixão. Hoje, segunda-feira, estou um pouco nostálgica: saudade de família. Apesar disso, logo vou sair e andar por esta cidade , que, para mim, é a mais bonita do mundo – se bem que eu já disse a mesma coisa de Praga, Barcelona, Budapest, Cracóvia, Salvador, Istambul...