quinta-feira, abril 17, 2008

Ávila e Segovia





 















Detesto programas de grupo, em viagem, e muito raramente os faço. Mas eu queria muito visitar Ávila e Segóvia e havia um pacote, de um dia inteiro, que levava a essas duas cidades. Em Ávila, cidade que eu não conhecia, suportei bem o programa; em Segóvia , que conheço muito bem e é minha cidade preferida na Espanha, abandonei-o de início. Foi muito interessante a viagem de ida, principalmente a travessia da Serra de Guadarrama , com a passagem por um túnel de três quilômetros de extensão e que corta parte dessa serra.





















Ávila é bonita pelos dois quilômetros e meio de muralhas - muito bem conservadas - que a circundam. Pareceu-me muito própria para turismo religioso, onde impera Santa Teresa de Ávila, a primeira mulher declarada doutora pela Igreja ( a segunda foi Santa Catarina de Siena). Ela fundou , junto com um amigo, depois Santo , a Ordem das Carmelitas Descalças. Bonita também a Igreja de São Vicente, nascido na região e que foi santificado junto com mais uma irmã e um irmão ( santidade familiar!)





















Gosto mesmo é de Segóvia. Situada a 80 km de Madrid (noroeste)é toda ela imponente e interessante. Tem o Aqüeduto, erguido no século I pelos romanos para transportar água das montanhas. Sem cimento, pedra sobre pedra, tem 118 arcos e funcionou até o Século 19. Um senhor italiano olhava o Aqüeduto e se orgulhava da inscrição ali existente de que era preferível construir algo útil e grandioso como o Aqüeduto do que Pirâmides que não serviam para nada...Questão de foco. Tem a Catedral - a Dama de las Catedrales -uma das últimas igrejas góticas espanholas, construída em 1525, no lugar de uma antiga que fora destruída em 1511. Fotografia nenhum faz jus à beleza dessa Catedral e do Alcazar de Segóvia, que fica no alto de um morro rochoso , com uma vista de impressionante beleza. Há informações sobre Ávila e Segóvia em muitos sites. E eu estou com preguiça de escrever.



























Saí de Madrid cedo e certamente meio dormindo... pensei que a temperatura estava em torno de 20 graus, como no dia anterior. Que nada! Estava 7 graus! E eu de sandália e sem abrigo para frio e chuva. Em Ávila, comprei , por 2 euros, uma capa plástica, de um verde-horroroso e umas meias brancas, que usei com as sandálias pretas ! De longe se via que não era "vanguarda"- era fiasco mesmo. Nessa hora, eu pensava na minha irmã Zeli, que me disse uma vez, quando saí a passear com a calça do pijama: " sairá e voltará...e nada te acontecerá." Passou-me o frio, e nada me aconteceu. Como de costume, pedi para turistas japoneses (são gentis e sabem fotografar) fazerem essas fotos de mim, registrando, assim , o modelito.