terça-feira, abril 22, 2008

Sobre Madrid e Alcalá de Henares 01

Prometi aos meus afetos que escreveria diariamente. Neste momento, está difícil, mas pretendo, ao menos, postar fotografias identificadas. Preciso fazer isso porque é meu último dia em Madrid. Amanhã, irei para Alicante.
1 - El Rastro, o grande mercado popular que acontece aos domingos em Madrid. Imenso. Pode-se encontrar nele antigüidades, bugigangas, qualquer coisa que se procure. Comprei somente um guarda-chuva- chinês- de-uma chuva-só! Isso por que estava chovendo.


2 - Centro de Madrid. Caminhei muitas horas por aqui.Realmente tracei o centro dessa cidade, que eu nao visitava há quase 10 anos.



Pela tarde, Madrid começa a funcionar depois das 17 horas. É quando começa "la movida"...Parece-me que todos os espanhóis vão para a rua. Jantam tarde ...e nem sei a que horasvão dormir.



3 - As atraçoes, no centro de Madrid, sao as mais diversas . Belissimos grupos musicais executando pecas clássicas, admiráveis cantores de óperas, bailarinos, mágicos, equilibristas... É claro que nao faltam grupos peruanos e mexicanos, como esses da foto.












4 - Fiz esta fotografia pensando na minha querida amiga Lúcia Matos....











5 - Na segunda, fui almoçar com Pe. Ramón , com quem trabalhei no Sertao da Bahia , e com um amigo dele. Casa de Valência, chama-se o restaurante onde comemos a excelente paella que se vê na fotografia.








6 - Vale a pena passar uma tarde caminhando por El Retiro, parque lindo, tranqüilo e perto da Gran Via. Pode-se sair dele diretamente no acesso ao Paseo del Prado.











7 - Domingo é interessante também andar pela Plaza Mayor, principal ponto de encontro da cidade e onde se reúnem todas as tribos. A partir dela, pode facilmente alcançar a região de El Rastro. Também perto dela, encontram-se igrejas belíssimas como a de São Caetano e Santo Isidro, Padroeiro de Madrid. Nesta, assisti a uma Missa com um Coral de rara beleza - e ainda, como de costume, fiz três pedidos!




8 - Palácio Real - encantam-me os jardins que o circundam.
No dia seguinte, da Estaçao de Atocha, peguei um trem para Alcalá de Henares. Encanta-me a Estação de Atocha, não só pela arquitetura, mas também pelos tipos humanos que se encontram ali.







Visitei o Monumento às Vítimas do 11 de Março, inovador , arrojado, comovente. Resultou de um concurso mundial , vencido por um grupo de estudantes e professores de arquitetura, que o projetaram e acompanharam a sua construção. Como um imenso cone, em cristal, reflete o sol, a cada hora do dia, no nome de uma das vítimas. Nele também estão transcritas muitas mensagens, escritas em diferentes línguas por pessoas que têm em comum o desejo de viver num mundo de paz.