sexta-feira, janeiro 25, 2008

"Amigo é coisa pra se guardar ..."

Gugu me pediu para eu escrever sobre os amigos dos meus filhos. Ele gostaria de que "os pequenos da família" pudessem um dia ler sobre essas pessoas. Eu posso escrever sim. Sobram-me lembranças - e saudades.
Assim, com esse registro, atendo também ao objetivo deste blog: transmitir informações aos nossos descendentes, contando a eles, com afeto, um pouco de nossa história.

É madrugada. Estou na praia e estou sem sono. Não preciso levantar-me cedo, portanto disponho de tempo. Posso escrever, pensar, recordar momentos e pessoas importantes na minha vida e na vida das "crianças".

As recordações nao têm cronologia nem hierarquia. Simplesmente jorram - e eu as registro assim.

Recordo Fabiana, em seus primeiros aniversários, já acompanhada de muitas amigas e amigos, crianças lindas que se tornaram belos e batalhadores adultos: Cristiane, Desirée, Gutinho, Neto, Daniela, Maninha, Eleonora, Anizereth, Adriana.

Fabiana tinha e tem ainda um amigo muito especial, que é André Ricardo. Quando eu saí de Santa Maria, Ricardo, com toda a sensibilidade e generosidade que o caracteriza, ofereceu-se para ficar com a Gata ( assim mesmo, nome próprio, por isso escrito com letra maiúscula), uma siamesa velhinha, os mimos do Patati. Gata ficou com ele até morrer.
Ilka, minha grande amiga, e eu esperávamos nossos bebês para o mesmo período. Quando eu fui para o Hospital fazer cesareana, ela solidariamente me acompanhou. Nasceu Gugu e, quinze minutos depois, nasceu Viviana; cinco minutos mais, e nasceu Valéria. As meninas sempre o consideravam o mais velho, assim como eles consideravam Valéria a caçula dos três. Foram as primeiras e maravilhosas amigas de meu filho. Os outros filhos da Ilka e do João ( Ricardo,Sérgio e a minha afilhada Adriana) sempre foram amigos da Fabiana e do Patati. Criaram-se muito próximos.

Meus filhos eram amigos dos meus amigos. Recordo nitidamente alguns deles chegando à minha casa, sábado à tarde, com revistas, CDs, livros. Não vinham visitar a mim. Vinham visitar os meninos. Esses amigos transmitiram valiosos ensinamentos a meus filhos, além de serem referência afetiva para eles. Até hoje, pessoas , como Daudt, Maria, Fausta e Neusa ( do Centenário) ,Rosana, Benetti, Rolando, Nica, Ronaldo, Antoninho, Déborah, Clóvis, Ronai, Pithan, Ana, Marta, Afrânio, Neneca, Cláudio Lovato, Luís Antônio, Odilon, Odete, Edmea,Luís Behares, Adalberto, Maria Alzira, continuam sendo amigos de meus filhos, sempre lembrados por eles. Na Bahia, agregamos a esses amigos algumas pessoas muito especiais - Oscar Lepikson,Tomás, Sebastião, Lúcia Matos , Pe.Pedro, Ramón e Anajar - por quem Gugu e eu temos um grande afeto.
Dos tempos do Colégio Centenário, onde os meninos estudaram, lembro de dois amigos do Patati : XS ( penso que o nome era Alexsandro) e João Batista. De Alegrete, lembro mais do Gabriel Moojen e do Caco. Já na UFSM, ele teve amigos maravilhosos: Verinha Mazza, Iva, Fábio, Otto, Jaques, Luciano Sulzbach, Adriano Vargas, Flavio Zimermann,Guinot , Luciano Juchen, Miriam Pfluger, Edson (SP), a Marcinha Jappe. Quando Patati foi picado por uma cascavel e esteve em estado gravíssimo, eu recordo , um por um , os meus amigos, durante muitas horas, em frente ao CTI . E ali estavam também os amigos do meu filho e , muitas vezes, os pais desses amigos. Nessas horas, quando a dor e a angústia pareciam ser maiores do que eu mesma, o apoio e a solidariedade foram também intensos, constantes e inesquecíveis.
Gugu sempre foi muito generoso e acolhedor. Quando pequeno, em Camobi , era amigo de . Mariozinho, Melina, Gustavo, Fernanda e Gabriela, Cristhian, Rodrigo e Adriane, Lucas e Marcos. Depois, na UFSM, ele era amigo de amigos do Patati e de outros que vieram mais tarde, quando Patati já havia viajado para trabalhar. Lembro, com carinho, da Maíra, da Taiara e do Tadany, que muito transitaram pela minha casa; de Henry, Naiane,Vianei,Daniela Oda,Thais e Larissa Verissimo, Andres, Roberta Perdomo, Luciano Gifonni. Na Bahia, Gugu deixou outros bons amigos : Filipe, Juares, César,Hermerson, Maria Helena, Thais, Rosalia e Gabriela. Tanto na Bahia quanto no Sul, GAdicionar vídeougu sempre foi muito amigo do Betinho e do Hélvio, meninos que aprenderam, especialmente com a mãe deles, a serem amigos dedicados e verdadeiros.

Fabiana , Patati e Gugu , em diferentes momentos de suas vidas, foram amigos de Fabricio. Tão longa e efetiva convivência, fez com que Fabricio fosse assumido como mais um dos meus filhos.Hoje ele vive na India, e nós sentimos saudades dele.

Durante um ano, morou conosco Ryan, um menino do Canadá. Antes disso , Patati havia morado com Ryan em Saskatoon. Alegre, inteligente, íntegro e muito "gente boa" marcou sua passagem pela nossa casa com afeto e amizade. Sempre o recordamos.


É. Eu deveria ter escrito sobre os amigos dos meus filhos há bem mais tempo. Hoje , quando penso neles, relembro imagens, falas, sorrisos, risadas, discussões, aprendizados, mas já não recordo muitos nomes. Bom seria que todas as pessoas escrevessem diários ou blogs, guardassem cartas, agendas e fotografias, fizessem, enfim, registros que impedissem o esquecimentos de pessoas e fatos, bonitos e marcantes, partes da história de quem amamos tanto.
Penso agora por onde andam essas meninas e esses meninos? Que caminhos escolheram para trilhar? Qual o destino de cada um?

"O que for a profundeza do teu ser, assim será teu desejo.
O que for o teu desejo, assim será tua vontade.
O que for a tua vontade, assim serão teus atos.
O que forem teus atos, assim será teu destino."
Brihadaranyaka Upanishad IV , 4.5