quarta-feira, julho 18, 2007

Ciao...saindo de Kosice



Escuto Vivaldi e olho a cadeia de montanhas Tatry. Estou no carro restaurante do trem que nos leva de Kosice a Bratislava, numa viagem de seis horas.Comeco a sair da Slovakia com antecipada nostalgia. Amo este pais pequeno, simples, bonito e, a meu ver, amoroso.




Chegamos ontem aa noite da deslumbrante Budapest. Hoje pela manhã, quando saímos , encontramos uma ordem do proprietario do aparthotel de que nao deveriamos pagar esta ultima estadia. Era um presente com votos de boa viagem e pronto retorno. Amigos!




Há cinco anos, adotei Kosice como a minha cidade . Conheco-a muito bem. Conheco muitos de seus habitantes. Aqui tenho uma familia, os Kalafus. Gente como a gente, apesar das diferencas linguisticas. Kosice tem uma localizacao estratégica para mim. Distante de Budapest há três horas de trem. Quase a mesma distancia de Cracóvia. Perto da Bulgária, Romenia, Ucrania, Austria, Republica Tcheca, Croacia, Slovania. Facil de ir a muitos lugares bonitos e interessantes.



Passamos , faz pouco, por Zilina, cidade bonitinha, onde vive uma parte da familia Kalafus. Olho as montanhas, os rios, os lagos, o Castelo de Trencin, as pequenas casas de temporada, os campos todos cultivados. Saio com a sensibiidade aa flor da pele, com o olhar molhado e com o desejo e a esperanca de voltar presto, presto.