domingo, janeiro 07, 2007

Bem-vindo 2007

Vivi a passagem 2006/2007 na casa de Torres. Passei o Natal aqui, com meu irmão e família ( Mile e Cibele), minha irmã e família ( Zeli,Ary, Igor,Lilian , Gonçalo e Juninho), minha irmã Alda, meu primo Fernando ( e Andrea sua companheira que está grávida), minha querida amiga Odete, Fabiana(minha filha) e Pedro( filho dela).Tivemos, para alegria do Gonçalo,que tem menos de três anos, um Papai Noel muito fashion... saltos altíssimos, brincos grandes e unhas vermelhas. Era Zeli ... engraçadíssima!
Na fotografia ao lado, ela está com Fabiana.
Foi uma noite tranqüila e divertida. Gosto de Natal, apesar das dores que muitas vezes essa data me provoca, decorrentes de perdas e danos ao longo da minha vida...
Aqui , nesta foto, Ígor, meu sobrinho, e Gonçalo, seu filho, com nosso Papai Noel, na hora da entrega dos presentes.
A passagem de ano também foi comemorada aqui na minha casa, com a presença de meus familiares. Um pequeno problema me impediu de ir ao mar ,logo depois da meia noite, como sempre costumamos fazer: eu estava com pneumonia. Mesmo ficando em casa, pude ver os fogos.Muitos e belíssimos!Depois li que a festa de fim - de -ano em Torres é a quarta maior do Brasil. O maior problema, entretanto, continua sendo a falta de infra-estrutura para suportar essa festa: houve um brutal engarrafamento na cidade. Tenho a intuição de que 2007 será um bom ano ... com muitas viagens naturalmente! Oxalá!
A foto abaixo é Torres, Praia Grande, perto da minha casa, na passagem de ano. Feliz Ano Novo para todos nós!
O sino da minha aldeia,
Dolente na tarde calma,
Cada tua badalada
Soa dentro de minha alma.
...............................................
A cada pancada tua,
Vibrante no céu aberto,
Sinto mais longe o passado,
Sinto a saudade mais perto.
Fernando Pessoa
Gosto muito de Torres, embora a saudade - alegria de ter tido; tristeza de não ter mais – seja constante e intensa.Saudades dos meus filhos,saudades da infância deles, saudades do que fui e das ilusões que tive... Paradoxalmente, também saudades do que poderia ter existido e nao existiu, do que poderia ter sido e não foi. Sempre fico nostágica nesse período...mas passa,afinal nada supera, por muito tempo, a alegria de estar vivo.
........................................................................................................................................................................
"Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos. Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que, daqui para diante, vai ser diferente." Carlos Drummond de Andrade