quinta-feira, junho 01, 2006

Meus espaços preferidos - Rosário do Sul

Primeira Comunhão - 8 anos

























Nasci no interior de Rosário do Sul, em Touro Passo, na Fazenda Bela União, distante 44 km da cidade. A primeira cidade que conheci foi Rosário, quando eu estava com 4 anos de idade. Para ir à cidade, levava-se um " fiambre" porque a viagem era longa e " aventurosa". Sou do tempo que, para ir a Porto Alegre, a gente precisava atravessar o Rio Santa Maria em uma barca.  Cresci no campo e desenvolvi ali o senso de liberdade e de integração com a natureza que só conhecem as crianças de meio rural (rural e "despovoado"). Aprendi a ler - e mais importante do que ler, aprendi a estudar - sozinha.


                      


Fui para a cidade estudar quando já estava com 14 anos. Sempre tive paixão por aprender. Tive uma história escolar bem-sucedida. Era aluna de primeiro lugar - o que me gerou uma dificuldade de lidar com frustrações. Nada que uma terapia não tenha solucionado...Fui uma típica adolescente rebelde, mas rebelde para os padrões da época : hoje seria uma quase freira! Fui a primeira presidente do Grêmio Estudantil do Horto, participei da criação e fui da primeira diretoria da URES - União Rosariense de Estudantes Secundários. Atuei na organização de grupos de " reforma agrária" , alfabetizei adultos pelo " método Paulo Freire", participei de campanhas pela autonomia e valorização da mulher. Fui da Juventude Estudantil Católica (JEC). Era politicamente muito engajada. Paguei um preço por tudo isso!




















Imaginem que, nesta praia de Rosário, eu fui uma das primeiras a usar biquini....um escândalo! O suficiente para o pai de uns amigos meus proibir as filhas de andarem comigo e aconselhar outros pais a fazerem o mesmo. Além de usar biquini e minissaia e ter uma amiga negra, eu era militante de movimentos políticos e sociais. Uma comunista, como diziam na cidade! Aprendi , nesse período, a administrar o medo, a fazer política, a lidar com enfrentamentos e a defender minhas convicções. Um demônio de saias! e as saias eram realmente um agravante...





















Saí de Rosário quando casei. Fui morar em Alegrete. Eu tinha 20 anos.Lamentavelmente, perdi meus vínculos com Rosário do Sul. Os adultos da minha época são quase todos " finados"; os meus amigos, em sua maioria, perdi-os de vista; os mais jovens, não os conheço. 
Hoje, entretanto, eu gosto de andar pela cidade; muitos espaços físicos me são familiares: a praça, o Colégio, a Igreja, o Clube Comercial, a Prefeitura e algumas construções lindas que foram preservadas. Felizmente uma parte de Rosário continua como era.Uma graça de lugar!