domingo, abril 16, 2006

Faz 03 anos....2003!


"Cavalinhos de Tarquinia"
De Milano fui direto a Vicenza . Gosto das pequenas cidades. Além disso, quanto menos turística é a cidade, menor é a diária dos hotéis.
Depois de dormir bem, descansar e tomar um café, fui, no dia seguinte, passear em Verona.Ver L´Arena, Piazza Bra, Piazza dell´Erbe,Castell Vecchio e passear pelas margens do Rio Adige é uma necessidade e uma festa para mim. Voltei tarde para dormir no hotel em Vicenza.
Passei o dia seguinte em Padova. Tomei café no Pedrocchi (foto), famoso pela sua arquitetura e pelos intelectuais que o freqüentam. Conheci lugares lindos e revi outros que muito me agradam.
Viajei depois para Firenze.Ali visitei duas belíssimas exposições. Uma no Palazzo Strozzi, denominada " La Natura morta italiana: Da Caravaggio al Settecento" e outra no Palazzo Pitti, com retratos que mostravam a moda de jóias e vestidos através de séculos. Lindas! Não sei vir à Itália sem estar ao menos um dia aqui. Firenze sempre em emociona e encanta.
De Firenze, viajei em trem " Eurostar " até Roma Termini, onde minha amiga Lidia me esperava. Almoçamos em Roma e fomos para sua casa de campo.Paramos um pouco no caminho para que eu conhecesse o Lago Braciano (foto) - um lago vulcânico de um azul lindo e cheio de cisnes.

Centro de Milano
Lídia mora em um paraíso. Ela merece! É amiga, inteligente, lúcida, a própria que tem razão,sensibilidade e simplicidade.Passeamos bastante pelos arredores.Fomos a Canale Monterano visitar uma fonte de Bernini e uma igreja de 1785. Fomos a Tolfa, uma pequena cidade que fabrica arreios para cavalo.Jantamos em Monterano com Maria, uma amiga de Lídia, professora de italiano, que me ensinou muitas particularidades da língua. Rimos e conversamos muito.Grandes mulheres!
Comecei a ter febre - rinite e garganta! Apesar disso, quis ir a Tarquinia. Sempre sonhei conhecer essa cidade pelos tesouros que guarda da cultura etrusca , cultura que eu admiro tanto. Visitei impressionantes tumbas na Colina da Morte e fiquei um tempo admirando os " Cavalinhos de Tarquinia" no Museu (foto).Retornamos à noite, eu, com febre, mas encantada com o passeio. Valeu a viagem!
À noite acordei com muita febre.Decidi tomar um banho.Quando estava embaixo do chuveiro, faltou luz. Pensei que se tratasse de um problema localizado.Não!!!Só mais tarde fiquei sabendo... Era o black out de 2003! Escuridão em toda a Itália por quase 12h. Mesmo assim, fomos para Roma, onde um médico, amigo de Lídia, receitou-me antibiótico e outros remédios. Era interessante andar pela cidade: não se podia sacar dinheiro nos caixas eletrônicos, não tinha como abastecer o carro, o comércio todo fechado, os trens parados, as sinaleiras sem funcionar... a total dependência da eletricidade. À tarde eu estava melhor e, apesar dos protestos de Lídia, viajei para Civitanova. Estando lá, decidi conhecer Torino e visitar Dom Aldo. Ele foi bispo em Roraima e fez um grande trabalho a favor das populações indígenas da Região. De Porto Santo Elpídio a Torino, foram seis difíceis horas de viagem. Por causa do black out e do não funcionamento dos trens no dia anterior, havia uma superpopulação de viajantes!
Torino foi uma agradável surpresa. Não era somente uma cidade industrial; era uma bela cidade também. Fiz longas caminhadas pelas margens do Rio Pó. Atravessei uma ponte onde potes de flores presos na sua murada davam-lhe um colorido especial. Fui à Basílica de Superga de onde se tem uma vista estupenda. Passei, conversei bastante com D.Aldo, que continua lúcido e muito bem informado sobre Roraima e sobre o Brasil. Vi coisas lindas na cidade. Comi os deliciosos doces de Piemonte.
Depois de três dias em Torino, fui a Novara e de lá, para Milano. No centro de Milano, em frente a Galeria Vitório Emanuelli, fiz as duas únicas fotografias desta viagem.Considerei uma boa coisa viajar sem máquina fotográfica: ando mais tranqüila, não pareço turista e me concentro mais em ver do que em fotografar. Não gostei que , por mais que eu regateasse, o fotógrafo continuou me cobrando dez euros pelas duas fotos. Depois...Malpensa...Brasil.